fbpx
A sua opinião

Raro. Único.

São duas palavras que descrevem na perfeição este #réptil que habita num lugar bastante singular, e igualmente especial: a Nova Zelândia. Porquê caracterizar este réptil como “raro” e “único”? Bom talvez se te disser que a tuatara só existe nalgumas regiões da Nova Zelândia e que é o único sobrevivente da família #Sphenodontidae, incluída na ordem #Rhynchocephalia, já possas concordar comigo. Posso dizer-te também que estes indivíduos apareceram antes dos dinossauros, e cá permaneceram depois deles, é também por isso que são muitas vezes chamados de “#fósseis” vivos, não por serem um fóssil necessariamente, porque não o são, mas sim porque se tratam de exemplares que existem atualmente, sem parentescos próximos atuais e que representam grupos outrora, no passado, bastante abundantes. Com dimensões que podem variar, mas que normalmente se aproximam nos machos a 61 cm e nas fêmeas a 45 cm até à ponta da cauda, pesando até mais ou menos 1,5 kg, o macho tem uma crista de pregas cutâneas ao longo do dorso e na cauda, que ele pode eriçar para atrair as fêmeas ou quando se sente ameaçado. Ficaste curioso para saber mais sobre este fantástico e tão surpreendente réptil, com um aspeto pré-histórico? Deixa-nos a pensar que estratégias adotaram estes exemplares de modo a conseguirem ultrapassar anos e anos de evolução e de permanente mudança, não deixa? Então vamos lá saber mais!

Podes pensar que têm variados traços que os aproximam dos #lagartos, no entanto, vou-te dar algumas informações que te farão mudar de ideias, nomeadamente a estrutura do crânio (mais próxima dos #crocodilos), as vértebras que são ocas na extremidade, os dentes que não são estruturas implantadas, a inexistência de tímpano e ouvido médio, e surpreendentemente, ausência de #órgão copulador nos machos. Curiosamente, o coração deste réptil é mais primitivo que o dos outros grupos de #répteis, e a sua locomoção aproxima-se dos belos #anfíbios. No entanto, a sua visão é especializada, e uma característica deste animal é o facto de ser dotado de uma “dupla retina” permitindo-lhe ver tanto de noite como de dia, como os #crocodilos e as #tartarugas. É caso para se dizer que a tuatara vai buscar um bocadinho das características de quase todos os grupos, tornando-a tão especial, e novamente, única. Normalmente, fala-se também do chamado “terceiro olho” que este animal possui, no entanto não se trata de um verdadeiro olho, pois apesar de possuir lente, retina e ligações nervosas ao cérebro e embora possa ser sensível à luz este não é capaz de produzir imagens visuais – esta característica é existente nos #lagartos, igualmente. Estudos recentes com répteis vieram intitular este “terceiro olho” como: “bússola solar”, o que poderá dizer que é este elemento que os ajuda a orientarem-se no espaço e provavelmente a regularem os seus ciclos dia/noite. Estamos em permanente descoberta acerca do fantástico mundo dos seres vivos, todos os dias investigadores desenvolvem estudos que nos dão mais informação de como funciona as estruturas que os animais possuem e como tiram partido delas para sobreviver no seu meio. É uma constante aprendizagem e uma permanente descoberta.

Tuatara (Foto Paul Stewart)

 

A #tuatara é um #réptil #fossador noturno, e embora seja capaz de fazer as suas próprias tocas, estas podem usar como abrigo os buracos escavados por outros fantásticos animais: as aves marinhas, que invadem anualmente as ilhas onde estas habitam, há aqui uma vantagem a notar, os excrementos deixados pelas aves atraem por exemplo coleópteros, o que significa caça para as #tuataras, podem-se alimentar também de aranhas, minhocas, caracóis, osgas, bem como de aves e dos seus ovos, e alguns adultos podem até chegar a predar tuataras jovens, sim, existe canibalismo! Estes indivíduos têm um metabolismo lento, crescimento lento e bastante longo. Atingem a maturidade sexual por volta dos vinte anos, e supõe-se que possam viver mais de cem anos! Têm então uma longevidade relativamente elevada. Sendo o período de incubação dos seus ovos dos mais longos, demorando aproximadamente quinze meses! Durante este período, naturalmente, os ovos estão num período criticamente vulnerável a todos os perigos que possam existir. O facto dos indivíduos desta família habitarem em lugares mais isolados e remotos tem os seus prós e contras, posso dar-vos exemplos que sustentam esta afirmação: ilhas onde habitam são caracterizadas pela existência de falésias e rochedos, o que as torna de difícil acesso, protegendo as tuataras de eventuais predadores e inclusive do Homem; no entanto, caso haja um evento catastrófico estas ficam mais vulneráveis pois sendo confinadas aqueles locais, a probabilidade de afetar/atingir mais indivíduos é sempre maior. Para além disso, há um fator bastante importante mas que muitas vezes não é a primeira questão que se coloca, refiro-me à baixa diversidade #genética, este fator relaciona-se com a capacidade dos indivíduos de lidar com futuras mudanças ambientais, por exemplo, e estando as populações confinadas a ilhas remotas, formando grupos isolados, o risco aumenta. Estes répteis são protegidos pela legislação da Nova Zelândia e por todos os amantes de animais, nomeadamente, e neste caso em particular de animais raros, tendo em conta o facto de serem considerados fósseis vivos. A sua distribuição pelas ilhas foi diminuindo, ficando a tuatara presente em ilhas caracterizadas por serem livres de roedores (ratos são a sua principal ameaça) e de outros #predadores eventualmente introduzidos nestas, que se alimentam de ovos e jovens de tuatara, para além da competição por alimento comum.

Tuatara (Foto Paul Stewart)

Em 2016, uma notícia veio surpreender e alegrar todos os amantes dos animais, nomeadamente de répteis e em particular da tuatara, pois num #Zoo em Inglaterra, tinha nascido a primeira cria de tuatara e podes pensar que não, mas tendo em conta as características de reprodução deste animal e o tempo de #incubação demorado, foi de facto, um êxito! É por isto e por muitas outras notícias que nos fazem sorrir, que vale tanto a pena. Espero que tenhas gostado de conhecer este #réptil maravilhoso, se já a conhecias, espero que tenhas ficado a saber mais, porque é de facto um animal extraordinário e extremamente interessante. Mas não te esqueças, há sempre mais para descobrir, mantêm-te atento!

AJUDEM-NOS

Save the

REPTILWORLDPARK

Project

Clic Here !

x

Informação COVID-19

Na sequência da pandemia mundial que afecta todos os países, com todos os inconvenientes sanitários e económicos que os acompanham. Lamentamos informá-lo de que o projecto Reptilworldpark, que ainda estava em vias de ser criado, há um mês, já não poderá ser criado na sequência da perda dos financiamentos previstos. Agradecemos sinceramente a todos aqueles que nos apoiaram durante os seus dois anos de preparação e, acima de tudo, prestem atenção, protejam-se!

Jeziel Carvalho
Responsável pelo projecto Reptilworldpark

***

Following the global pandemic that affects all countries, with all the health and economic disadvantages that go with it. We regret to inform you that the Reptilworldpark project, which was still in the process of being set up a month ago, can no longer be set up as a result of the loss of planned funding. We sincerely thank all those who supported us during their two years of preparation and, above all, pay attention, protect yourselves!

Jeziel Carvalho
Responsible for the Reptilworldpark project

You have Successfully Subscribed!